domingo, 6 de setembro de 2015

O leitor


Livro: O leitor
Autor(a): Bernhard Schlink
Editora: Record
ISBN: 9788501085412
Ano: 2008
Páginas: 240
Classificação: Literatura estrangeira, Romance


Sinopse:

Michael tem somente 15 anos quando conhece Hanna, uma mulher 21 anos mais velha. É o início de uma delicada relação amorosa, marcada por pequenos gestos e rituais. A leitura de clássicos de Tolstói, Dickens e Goethe precede os encontros. Ao longo de meses, o casal repete essas cerimônias, interrompidas pelo súbito desaparecimento de Hanna. Sete anos depois, Michael, estudante de direito, é convidado a tomar parte em um julgamento contra criminosos do regime nazista. Ele descobre que uma das acusadas é sua antiga amante, o que o lança a um vórtice de culpa e piedade.


Minha opinião

É difícil descrever o que senti na leitura deste livro. 
A narrativa é densa e, mesmo sabendo ter se passado em época de guerra, não é  este o foco principal. E, como boa descendente germânica que sou, compreendo um pouco das atitudes fechadas de Hanna, o seu modo de agir e ser, já que esta e a forma de comportamento usual e marca registrada do povo alemão. 
Ao longo da narrativa, percebemos que tudo o que ela faz, tem uma motivação, ou melhor, são uma forma de auto proteção, pois ela não quer tornar público o fato de ser analfabeta. E quando enfim isto é declarado, passamos a ver o livro com outros olhos e compreender muito das decisões por ela tomadas.
Já o romance que se desenvolve entre Hanna e Michael é a primeira vista é um tanto chocante, por conta da grande diferença etária, e estranho, por conta da atitude de cada um a sua maneira, mas é possível perceber que, de várias formas, foi algo muito marcante, para ambos, e teve um efeito significativo e duradouro na vida de cada um deles.
Não sei se posso dizer que gostei da leitura, mas posso dizer que em determinado momento, o livro prendeu minha atenção de tal forma, que me vi virando  as últimas páginas do livre, triste pelo desfecho da estória. 
Eu não esperava um final feliz, mas tampouco, o encerramento daquela maneira.
Não espere um livro de guerra, não é. Traz a guerra a tona, mas não a torna o motivo central do livro, que trata apenas dos caminhos que o destino coloca à sua frente e uma gama imensa de sentimentos que precisam ser dissecados em consequência de algumas atitudes.

É um livro para ler com seriedade e que te fará pensar, analisar e te deixar com ainda mais perguntas ao final dele .... e se  ... ?!?  ... 

Então? Vai tentar?

Boa leitura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário