quinta-feira, 9 de julho de 2015

Desumano e degradante


Livro: Desumano e degradante
Autor(a): Patricia Cornwell
Editora: Paralela
ISBN: 978-85-6553-041-5
Ano: 2013
Páginas: 320
Classificação: Romance policial


Sinopse:

Em Richmond, no centro-leste dos Estados Unidos, os dias que precedem o Natal são curtos e cinzentos. Nas ruas a neve se mistura com a lama. Em 13 de dezembro, um homem é executado na cadeira elétrica, inculpado pela mutilação de uma jovem apresentadora de TV. No mesmo dia, um garoto de treze anos é encontrado também mutilado. Dias depois, um novo crime assusta a cidade. Fala-se em bruxaria. Algo terrível parece estar à solta. Os fatos descobertos pela dra. Kay Scarpetta, legista-chefe do estado de Virginia, apontam para uma solução absurda. Mortos não cometem crimes.


Minha opinião

A autora certamente consegue nos manter atentos e ligados no suspense e mistério que ronda a Dra. Scarpetta!

Mas sempre tenho a sensação que os lapsos de tempo entre um livro e outro são grandes demais. Além do mais, eles não fazem um vinculo muito grande entre um e outro, uma coisa ou outra é mencionada ocasionalmente, mas não pense que deixar de seguir a sequencia fará diferença, pois mesmo com este distanciamento entre cada livro, aos poucos vamos montando o quebra cabeça que representa a vida pessoal da Dra.S, e que nos faz ir aos poucos conhecendo algo de novo a seu respeito.

É certo de que, ela trava uma luta diária para se manter acima de suas expectativas pessoais e profissionais, e, nada disto é muito fácil, mas ela não é uma pessoa de desistir de nenhuma batalha muito rápido. E aqui, ela tem uma luta brava pela frente. Um criminoso condenado a cadeira elétrica, crimes estranhos e de difícil explicação, dramas pessoais invadindo a esfera profissional, sabotagens, provas que somem, geram uma narrativa tensa, e nos fazem acompanhar o drama da Dra.S em busca pela verdade, e acima de tudo, provar sua  inocência e seu profissionalismo.

Da mesma forma, vamos conhecendo melhor também, os personagens secundários e frequentes da série, Lucy; a sobrinha, que está crescendo e mostrando seu lado adolescente neste livro; Marino e Benton, que além de grandes profissionais, se mostram grandes amigos que saem em defesa da Dra.S, quando ela se vê em apuros.

A cada novo capítulo da série, é possível perceber que a autora mantem a linha, mas acrescenta novos toques, e também a evolução das técnicas científicas em relação às investigações criminais. Em um tempo que temos tudo a na palma da mão, é um tanto estranho pensar em antigos métodos de investigação, mas isto é uma das partes do charme desta série que a faz tão interessante.  

Estou virando adepta desta série, acho que já deu para perceber, não?! 
Portanto, para os fãs de um romance policial um pouco mais seco, esta certamente é uma boa série a investir! 

Boa leitura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário