terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Laços de família


Livro: Laços de família
Autor(a): Clarice Lispector
Editora: Rocco
ISBN: 978-85-3250-813-3
Ano: 1998
Páginas: 136
Classificação: Clássicos da literatura brasileira

Sinopse:

Laços de Família, publicado pela primeira vez em 1960, é um tesouro da ourivesaria literária. São treze contos, hoje tidos como clássicos. Entre eles, os festejadíssimos "Amor", "O crime do professor de Matemática", "O búfalo" e "Feliz aniversário", adaptado para a televisão por Ziembinsky. 
Neles os personagens são sempre surpreendidos por uma modalidade perturbadora do insólito, no meio da banalidade de seus cotidianos. 
Clarice cria situações onde uma revelação, que desconstrói e ameaça a realidade, desvela a existência e aponta para uma apreensão filosófica da vida. 
Em Laços de família, Clarice aprofunda sua técnica narrativa em uma abordagem quase fenomenológica. Trata da solidão, a morte, a incomunicabilidade e os abismos da existência através da rotina de dona-de-casa, do mergulho trágico em uma festa familiar nos 89 anos da matriarca, da domesticação da natureza mais selvagem das mulheres, ou dos pequenos crimes cometidos contra a consciência, contra o drama do professor de Matemática diante do abandono e da sacerdotisa da nossa literatura.


Minha opinião:

Não posso dizer muito sobre este livro, a não ser que não foi uma leitura fácil.
Em alguns contos a linguagem é rebuscada e não muito fácil de se compreender, demanda algum esforço.

Em outros momentos, eu me sentia como se houvesse pego o livro de alguém, ou como se faltasse uma parte do livro, de tão perdida que me sentia, com a falta de explicação ou a falta de sentido do conto.

Concordo com a sinopse do livro em relação ao drama ... algumas situações narradas, são realmente dramáticas demais ... e outras, difíceis de compreender. 

Talvez eu não tenha começado com o livro certo desta autora, mas vou continuar tentando, afinal, ela é um expoente de nossa literatura nacional! Então, me acompanhem e não desistam!

Boa leitura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário