domingo, 29 de junho de 2014

O visconde que me amava

Livro: O visconde que me amava
Série Os Bridgertons #02
Autora: Julia Quinn
Gênero: Romance 
Editora: Arqueiro
304 Páginas






Sinopse:
A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva.

Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela.

Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele.

Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração.

Considerada a Jane Austen contemporânea, Julia Quinn mantém, neste segundo livro da série Os Bridgertons, o senso de humor e a capacidade de despertar emoções que lhe permitem construir personagens carismáticos e histórias inesquecíveis.


Minha opinião

Depois de brigar muito com seu amigo, por causa de sua irmã, o Visconde percebe que precisa de uma esposa, para se acomodar e continuar sua linhagem.

Tão divertido quanto o primeiro livro da série, aqui percebemos que Anthony se preocupa e ama muito sua família, assim como teme deixá-la em apuros como aconteceu quando seu pai morreu, cedo demais.

Sem nenhuma pretendente que efetivamente lhe tenha chamado a atenção, ele acaba escolhendo a mais bela da temporada, Edwina, mas acaba mesmo, tendo que dispender um bom tempo, convencendo a irmã mais velha Kate, que ele é um bom partido.

E é aí que entra toda a diversão da narrativa, pois os dois não conseguem se entender pelo minimo tempo necessários e as discussões entre eles são muito divertidas!

Mantenho a minha indicação nesta série!

Boa leitura!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário